Estimativa de safra 2017

Santos, 25 de Janeiro de 2017

 

Estimados,

Após intensa coleta de dados e análise nos sentimos seguros em divulgar nossa revisão final da safra 2016/2017 e primeira estimativa da safra 2017/2018.

Considerando um ano de bienalidade negativa na maior parte dos estados brasileiros, esperamos uma queda de aproximadamente 10% na safra 2017/2018 em relação aos números do ano passado, evidenciados pelas podas e esqueletamentos nas lavouras em algumas regiões.

Nos cafés Arábica a situação se encontra mais confortável em comparação ao Conilon. Todavia, isso não reflete uma facilidade maior para evolução dos negócios no mercado físico. Após duas safras bastante positivas para o Arábica, os produtores estão bem capitalizados, podendo escolher o melhor momento para entrar no mercado e negociar seus lotes. O mercado se mantém firme com produtores sempre buscando o tão sonhado nível de R$ 500,00 ou mais por saca.

Nota-se um grande estreitamento dos preços para qualidades inferiores; os preços estabelecidos estão praticamente equivalentes. Ao observar o mercado físico é possível encontrar desde cafés Rio e Riado Rio até Duro Riado Rio sendo negociados a preços bem próximos. Isso ocasiona diferenciais de venda mais estreitos, diminuindo a competitividade dos cafés mais fracos. Um ponto importante a ser observado na questão supracitada é a grande demanda por essas qualidades de café por parte da indústria no mercado interno. Isso foi ocasionado devido à escassa oferta do Conilon e também aos altos preços quando disponível. Essa forte demanda por parte da indústria solidifica os diferenciais para essas qualidades mais baixas criando praticamente um piso de negociação com diferenciais subindo rapidamente. Esse cenário deverá se repetir na safra 17/18, fazendo com que os diferenciais fiquem vulneráveis às baixas de NY e U$.

A região do Espírito Santo ainda encontra problemas relacionados aos dois anos consecutivos de stress hídrico, o que ocasionou a suspensão da permissão do uso de irrigação. O local ainda passa por um momento de incertezas com relação às chuvas, que eram previstas para o fim de janeiro, mas o mês recebeu apenas 10% do volume histórico. Existe, porém, uma previsão melhor de chuvas para o mês de fevereiro. O total das chuvas pode acarretar alteração dos volumes previstos para safra a 2017/2018 de Conilon.

Em anexo encontrarão a nossa primeira estimativa da safra 2017/2018, revisão final da safra 2016/2017 e carry over da 2016/2017.

Um 2017 de muito sucesso!

Saudações,

Comexim

Sergio – Mauricio – Renata

Esta entrada foi publicada em Coffee Report. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *