First report 2016 and Carry Over

Dear Sirs,
With the end of the rainy season and with the performance results of the crops, we feel more confident to share our first balance of the 16/17 crop, as well as the last revision of the 15/16 crop.

Yet there is little doubt about the income, the rainy weather during the crop and the anticipation of the harvest, but we can almost guarantee that the numbers reached a reasonable consensus among the Market operators. Apart from the Conilon, that still has some different approach concerning the numbers.

We consider that the rainy weather and the consequent flowering, evolved from reasonable to good in almost all the coffee-growing areas, mainly in the arabic region. The biggest problem was in Espirito Santo, where the region not only suffered with lack of rain, but also have the irrigation permission suspended. The situation has improved since December, but it was already late for the recover of the plantations.

We also hope that finally the percentage of Arabica higher screens on the crop 16/17 return to historical levels or even above average.

It is possible that, depending on the end of the rainy season, the arabic crop would be anticipated.

The internal Market moves slowly, with some reduction in business trades. The strongest producers are keeping the storage of coffee, waiting for the best opportunity to negotiate for a better price.
You will also find some carry over numbers of the end of 2015 and the forecast for the 15/16 crop, in June, 30, 2016.
We can predict that it will be an inter-harvest period with a limited supply of product for the internal Market. The carry over number presents a prediction of 159,000 sacks, a very low number, that can be explained by the anticipation of the 16/17 crop, mainly from Conilon, that will be in the Market by April. Even so, there is the prevision of a strong reduction in the shipments in the first semester of the year.

Find enclosed files.

Good business to all of you.

Mauricio di Cunto and Renata Hazan

See Spreadsheet: Crop 16-17

Publicado em Coffee Report | Deixar um comentário

Primeiro relatório de 2016

Caros senhores,

 

Com as chuvas e o desenvolvimento das lavouras já consolidados, nos sentimos mais confiantes  em divulgar a nossa primeira estimativa da safra 16/17, bem como a última revisão da safra 15/16.

Ainda restam algumas dúvidas quanto à renda, chuvas na colheita e antecipação, ou não, do início da colheita, mas podemos opinar que os números já têm um consenso razoável entre os operadores de mercado. Isso com exceção do Conilon, que ainda tem alguma divergência quanto aos números.

Consideramos que as chuvas e o conseqüente pegamento da florada evoluíram de razoável para bom em quase todas as regiões cafeeiras, principalmente as regiões de arábica. O maior problema que tivemos foi no Espírito Santo, que sofreu com a falta de chuvas, tendo inclusive suspendido as permissões de irrigação. O quadro melhorou desde dezembro, mas já era tarde para a recuperação das lavouras.

Nós também esperamos que, finalmente os percentuais de peneiras de arábica da safra 16/17 voltem aos níveis históricos ou, até mesmo, acima do normal.

É bem possível que o início da colheita do arábica seja antecipado,  dependendo ainda do final do período de chuvas.

O mercado interno segue em ritmo mais lento, apresentando redução nos negócios. Os produtores mais fortes estão segurando o café restante aguardando a oportunidade de negociar preços melhores.

Seguem também números de carry over final do ano 2015 e previsão para o final da safra 15/16, em 30 de junho de 2016.

Podemos prever que será uma entressafra com pouca oferta de produto no mercado interno. O carry over apresenta uma previsão de 159 mil sacas, um baixo volume, que é explicado pela entrada antecipada da safra 16/17, principalmente do conilon, que começará  ir para o mercado em abril. Mesmo assim há previsão de uma forte redução no volume de embarques nesse primeiro semestre do ano.

 

Seguem anexos.

 

Bons negócios a todos.

Sergio Hazan, Mauricio di Cunto e Renata Hazan

Ver planilha: Crop 16-17

Publicado em Coffee Report | Deixar um comentário

Passagem de estoque da COMEXIM datado 01 de Julho de 2015;

Sras. e Srs.,

Passagem de estoque da COMEXIM datado 01 de Julho de 2015;

  Estoque particular Funcafe/Conab
1) estoque 01/01/2015*

(Total)

31,103,883 1,653,100

**

Desaparecimento  Jan/Junho 2015 :

2) Leilão Funcafe  Jan

Junho 2015 **                                           

   

(51,100)

3) Exportações de café verde Jan/Junho 15 ***  (15,924,542)  
4) Exportações de café solúvel ****  Jan/Junho-15 (1,720,255)  
5)Estimativa Brasileira de

Consumo  01/06-2015

De acordo com a ABIC

(10,000,000)  
6 ) Desaparecimento 01.07.2015 3,459,086 1,602,000

**

7)  Disponibilidade Total  incluindo estoques do governo 01 Julho 2015

 

  5,061,086

Sacas de 60 kgs

Erros & Omissões  incl.

*   Conforme a passagem de estoque da Comexim datado de 20/01/15 e a nossa revisão de expectativa de safra datada de 01/04/15 de 48,850 milhões para 49,35 milhões. (32,75 mln of arabica´s e 16,6 millhões de Conillon.)

** Conforme as últimas estatísticas da Cecafe. (Aonde a Conab declara os estoques públicos em 1,602,000 de sacas.)

 *** Fonte das estatísticas e números de exportação – Cecafe. (13,6 mln de Arabica e 2,3 million de Conillon)

 **** Conforme números da Cecafe / ABICS.

Nosso número da safra 2014 / 2015 foi de 49,35 milhões de sacas, sendo 32,75 mlns de Arabicas e 16,6 milhões de Conillon que vem a ser a base dos 5 milhões de sacas de estoque de passagem datado de 01 de Julho de 2015.

Adicionando-se a safra acima de 49,35 (14/15) ao estoque de passagem de 01 de Julho de 2014 que estimamos em 12,28 milhões de sacas entre a Funcafe e em mãos de particulares, teríamos um estoque total em 01 de julho de 2014 de 61,30 milhões de sacas. No decorrer deste período a 01 de Julho deste ano, onde consumimos aproximadamente 20,15 milhões de sacas no mercado interno e exportamos 36,4 milhões de sacas, chegamos no nosso número de passagem de 5,08 milhões no dia 01 de Julho de 2015. É importante frisar que este número é pequeno, mas será adicionado à safra de 15/16 que inicialmente estimamos em 48,60 milhões sendo 34,95 mln de Arabica’s e 13,65 millhões de Conillon. Reavaliaremos esses números em breve assim que a safra começar a ser mais oferecida e também assim que tivermos uma idéia mais concreta.

A semana passada foi uma semana muito chuvosa o que pode ter resultado no atraso da entrada da safra e muita pouca oferta por parte dos produtores. Esta semana deverá ser ensolarada e seca nos estados de SP e Minas até meados da semana que vem enquanto que no Paraná está chovendo pesado.

Não há expectativa de geada nas próximas semanas.

E assim termina nosso primeiro semestre, prometendo fortes emoções para a segunda parte do ano.

Qualquer novidade,  compartilharemos,

Saudações cafeeiras,  John Wolthers

Publicado em Institucional | Deixar um comentário

COMEXIM`s Brazilian coffee carry-over expectation as per July 1st, 2015:

Santos, 17th of July 2015.

Dear ladies and gentlemen

COMEXIM`s Brazilian coffee carry-over expectation as per July 1st, 2015:

Private Stocks Funcafe/Conab
1) Carry over 01/01/2015*(Total)) 31,103,883 1,653,100**
Disappearance Jan/June 2015 : 2) Funcafe auction  Jan

June 2015 **                                           

(51,100)
3) Brazilian green coffeeExports Jan/June 15 ***  (15,924,542)
4) Brazilian soluble ****coffee exports 01/06-15 (1,720,255)
5) Braz. estimated  localconsumption 01/06-2015

as per ABIC figures

(10,000,000)
6 ) Carry over 01.07.2015 3,459,086 1,602,000**
7)  Total availability including Government stocks as per 01 July 2015  5,061,086bags of 60 kgs

E& O incl.

 

*    As per Comexim carry over dated 20/01/15 and our crop revision dated 01/04/15 from 48,850 million to 49,35 million. (32,75 mln of arabica´s and  16,6 million of Conillon.)

** As per latest Cecafe statistics. (Where Conab declares as public stocks, 1,602,000.)

*** Source for export figures – Cecafe. (13,6 mln of Arabica and 2,3 million of Conillon)  

**** As per Cecafe ABICS EXPORT figures.

Our crop figures for this ending crop of 14/15 was of 49,350 million bags, being 32,75 of Arabica’s and 16,6 million bags of Conillon is the base for the 5 million bags of carry over as per 01st of July.

Adding the above crop starting 01st of July 2014  of 49,35 mln to our carry over estimate same date of 12,280 million bags between Funcafe and private hands, we started this later coffee year (14/15) at 61,130 million bags in Brazil.  With the total deductions between 01st of July 2014 until same date of 2015 of approximately 20,15 million bags of internal consumption as well as 36,4 million bags of total exports, we should add up to the approx. 5,08 million of the 01st of July 15. Needless, to say that this carry over number is small, but will be added to the 15/16 crop which we originally guess estimated 48,60 million bags, being 34,95 mln of Arabica’s and 13,65 million bags of Conillon. We will revaluate this number soon, once the crop starts to be more offered and we have a more concrete idea..

Last week was a very rainy week, which may be part of the result for feeling the new crop is much delayed and very little offering from producer’s part is coming to us. This week we have very sunny / dry forecast for the São Paulo and Minas Gerais states until early next week, while in Parana it will rain heavily the next few days.

No frost expectation is foreseen for the coming weeks.

And thus ends the first semester, promising strong emotions for the second part of this year…

Will keep you posted any further news,

Kind regards

John Wolthers.

Publicado em Institucional | Deixar um comentário

Coffee “Mood” in Brazil and 15/16 crop expectation / “Espírito” Cafeeiro no Brasil e Expectativas da Safra 15/16

Santos, 01st of April 2015.
Santos, 1º de Abril de 2015.

 

Coffee “Mood” in Brazil and 15/16 crop expectation

“Espírito” Cafeeiro no Brasil e Expectativas  da Safra 15/16

 

Last week, I took a couple of days on the road with three friends to visit our warehouse in Ouro Fino, South of Minas Gerais. We were greatly impressed with the remarkable recovery of the coffee fields, after last year’s ´double´ drought.

Semana passada, eu e três amigos passamos alguns dias na estrada  visitando nosso armazém em Ouro Fino, Sul de Minas Gerais. Ficamos realmente impressionados com a notável recuperação dos cafezais, após a “dupla” seca do ano passado.

  The fields looked very healthy, green and lush.

As plantações pareciam muito saudáveis, verdes e exuberantes.

 Even though this is not the general picture of all our total fields. It has to be mentioned that in a radius of around 200 kilometers, the production is about 700 thousand bags of 60 kgs.

Plantacao

Ainda que esse não seja o retrato geral do total de nossas plantações, é necessário mencionar que em um raio de cerca de  200 quilômetros, a produção é de aproximadamente 700 mil sacas de 60kgs.

 Specificly in Paraiso farm, the productivity is 34 bags per hectare, also thanks to the right pruning and fertilization. All and all, one observes a good load of coffee to be harvested in June, result of three different flowerings of

Ouro Fino’s coffee fields.

Especificamente na Fazenda Paraíso, a produtividade é de 34 sacas por hectare, em parte graças ao método adequado de fertilização e poda. De modo geral, é possível observar um bom volume de café a ser colhido em Junho, fruto de três floradas diferentes dos cafezais de Ouro Fino.

 

 Attached above, you will find our crop expectation based on our field surveyors”. “We received the data from our buyers and contacts throughout Brazil and tried to be as transparent as possible in a country the size of ours.

Em anexo, você  encontrará  nossa expectativa de safra baseada em nossos “pesquisadores de campo”. Recebemos os dados de nossos compradores e contatos por todo Brasil e tentamos ser os mais transparente possível, em um país do tamanho do nosso.

 You will observe that the total number is a bit shier than last year’s 49.35 million bags against present 48.60 million. The reason for that, was the great drought that happen in Espirito Santo state with is the strongest conillon  producer in Brazil.

 The impact  was very strong  with a reduction from last year’s 13 mln bags to this year’s 9.30. We have to highlight, that most of our contacts in the Espírito Santo state are diverging amongst themselves concerning the figures. The impact could have been bigger, but Bahia and Rondonia lessened the impact with higher volumes this year. (Rondonia went  up to 0.5 million bags and Bahia 0.2 million bags.)

 Você poderá observar que o número total é menor quando comparado aos 49,35 milhões de sacas do ano passado, atualmente é  48,60 milhões. A razão é que a região mais afetada pela seca foi do Espírito Santo, que é a mais forte em conillon do país. O impacto, foi muito forte com uma redução dos 13 milhões de sacas do ano passado para os atuais 9,30. É necessário ressaltar que a maioria dos nossos contatos no Espírito Santo estão divergindo entre si, em relação aos dados. O impacto poderia ter sido maior, mas Bahia e Rondônia contribuíram para diminuição do impacto com maiores volumes esse ano (Rondônia subiu 0,5 milhões de sacas e Bahia 0,2 milhões de sacas).

The good news, is the increase in total Arabica production to nearly 35 million bags, up from 32.75 of last year. Nevertheless, we have to mention that the much appreciated coffee zone of the high Mogiana area around Franca has definitely been much impacted by drought and will have a much lower production. Other areas like Guaxupe have also been harmed and the fields look like a bad  year.

 On the other hand,  Zona da Mata area which  was also impacted by the drought drew advantage of irrigation as in the Cerrado.  

A boa notícia é o aumento na produção total de Arábica atingindo aproximadamente 35 milhões de sacas, contra os 32,75 no ano passado. Porém, precisamos mencionar que o tão apreciado café da região  da Alta Mogiana, nas cercanias de  Franca, definitivamente sofreu muito os impactos da seca e terá uma produção muito menor. Outras regiões como Guaxupe também foram prejudicadas e as plantações aparentam que o ano será  ruim. Por outro lado a região da Zona da Mata, também impactada pela seca, obteve vantagem por contar com irrigação, assim como o Cerrado.

 All together, a mixed bag, but for sure much better than what we could predict.

Em geral, as  expectativas são um pouco aleatórias, mas com certeza, muito melhor do que poderíamos prever.

 bananeira

Above, another close view of the fields in Ouro Fino area of last week.

Acima, uma visão mais próxima dos cafezais em Ouro Fino na última semana.

The market today is in a standby situation; producers only sell at the high prices around R$ 500.00 for the finer coffees and their “strategies of waiting” has undoubtedly been wise, since NY ice has had some problems allied to a  devaluation  of the Real which enabled shippers to pay a little bit more.

Hoje, o mercado  se encontra em  standby; produtores somente venderão na alta em torno de R$ 500,00 para cafés mais finos. A “estratégia de esperar”, sem sombra de dúvida,  é sábia, já que NY ice sofreu algumas altas, em conjunto com a depreciação do Real, possibilitando que os exportadores pagassem um pouco mais.

Outside interest, very slack due to comfortable coverage and non-attractive differentials typical of this in between period of crops, that craves high prices for nearby coverage while expectations from abroad fob wise for the new crop positions are of wider and more attractive differentials.

Baixo interesse de fora devido à cobertura confortável e diferenciais nada atrativos, típico desse período entressafras, que demanda preços altos para cobertura nas proximidades, enquanto expectativas FOB no exterior para nova safra são de diferenciais melhores e mais atrativos.

 Cidade

 Above, the entrance of the port of Santos last week.

 Acima, a entrada do Porto de Santos na última semana.

 

Kind regards

Saudações,

John Wolthers      

Publicado em Coffee Report | Deixar um comentário